19
nov
2011

Desvendando o e-Sport: Linhas Gerais

Elevar qualquer jogo ao nível profissional não é uma tarefa fácil. Não basta apenas ter uma competição para entrar nessa classe, o jogo também deve dar suporte para que a comunidade continue competindo e se interessando por conceitos que vão além da diversão – chegando à própria disputa por dinheiro, fama, respeito e fãs orientais.

São vários os jogos digitais que nos dias de hoje se encaixam na categoria profissional e competitiva, chamada de e-Sport. Exemplos atuais como StarCraft II, Warcraft III: The Frozen Throne, DotA, League Of Legends, Counter-Strike 1.6, e até mesmo os Fighting Games movimentam uma economia voltada à competição, gerando e interessando jogadores e times profissionais, chamando também a atenção de todos aqueles que se beneficiam e trabalham no entreterimento eletrônico.

Os jogos eletrônicos geram um interesse cada vez maior no público casual, e as suas competições crescem de forma lenta. O cenário competitivo é promissor, porém nem todos os patrocinadores (e por vezes nem mesmo os próprios organizadores) levam com seriedade quem joga como profissão. Isso prejudica e muito quem já vive sob os holofotes das competições, como Justin Wong nos Fighting Games, rapha pelo Quake Live, HotShootGG pelo League of Legends, Moon pelo Warcraft III: The Frozen Throne, dentre inúmeros outros casos.

Assim apresento-lhes a série de colunas “Desvendando o e-Sport”, onde tratarei aspectos específicos desse mundo chamado e-Sport. Tenho observado com curiosidade essa categoria dos jogos eletrônicos por quase 5 anos, e hoje já posso falar os detalhes e ambientes que englobam essa categoria. Trarei um pouco da cultura e da história de jogos importantes que marcaram o início e a consolidação do e-Sport, como Quake III Arena e Starcraft: Broodwar. A participação brasileira nas competições internacionais também será explorada, bem como a importância e o respeito que o mundo têm pelos jogadores brasileiros.

colunas  Desvendando o e Sport: Linhas Gerais world cyber games wcg warcraft starcraft quake Fighting Games e sport Coréia do Sul    starcraft sport list thumb 640xauto 20740 .jpg

Analisarei em um tópico a parte o e-Sport na Ásia, onde o jogo competitivo é realmente tratado com profissionalismo, onde jogadores chineses de DotA são levados a escândalos públicos na televisão aberta por gritarem demais durante as partidas. Chegaremos à Coréia do Sul, aonde jogadores profissionais de Starcraft: Broodwar tem seus próprios fãs-clubes, treinam mais de 16 horas por dia na sala de treinamento da sua equipe e se esquematizarem os resultados das suas partidas são punidos com prisão e trabalhos sociais.

Por fim, cada jogo ganhará seu espaço no decorrer das colunas, cada um contando suas histórias, características, curiosidades, campeões e competições importantes. E é claro que nossos Fighting Games não ficarão de fora com suas peculiaridades nesse ambiente de jogos competitivos.

Tudo isso gerou um pouco de curiosidade em sua cabeça? Espero que sim, pois muitas informações chegarão aqui no Versus, aguardem!

Confira as matérias da série “Desvendando o e-Sport”:

1. Desvendando o e-Sport: Linhas Gerais
A apresentação da série.

2. Desvendando o e-Sport: Prepare to Fight!
A história do e-Sport pelo mundo e seus principais torneios.

3. Desvendando o e-Sport: Ásia
O e-Sport pela Ásia nos últimos anos.

Veja também:

Jogos de luta são o próximo e-esporte?
Uma análise crítica da inserção dos Fighting Games no âmbito dos e-Sports, por Azis.

18 respostas a Desvendando o e-Sport: Linhas Gerais

  1. Shaolin disse:

    Show demais! Fiquei ansioso por ler toda a série. É o Versus cada dia melhor e se destacando mais na cena gamer com materiais exclusivos. Parabéns Forkxx!

  2. Robson Vieira disse:

    Ótima introdução, que ainda traz a certeza de uma excelente série (mais uma) de artigos, de vocês colunistas do Versus, que já são tão profissionais, quando não mais, quanto muitos sites estrangeiros. Aguardo ansiosamente as próximas leituras!

  3. Lndo disse:

    Fiquei curioso. Aguardando o restante das informações
    Valeu Versus

  4. Shaolin disse:

    Show demais! Fiquei ansioso por ler toda a série. É o Versus cada dia melhor e se destacando mais na cena gamer com materiais exclusivos. Parabéns Forkxx!

  5. Shaolin disse:

    Show demais! Fiquei ansioso por ler toda a série. É o Versus cada dia melhor e se destacando mais na cena gamer com materiais exclusivos. Parabéns Forkxx!

  6. Shaolin disse:

    Show demais! Fiquei ansioso por ler toda a série. É o Versus cada dia melhor e se destacando mais na cena gamer com materiais exclusivos. Parabéns Forkxx!

  7. Shaolin disse:

    Show demais! Fiquei ansioso por ler toda a série. É o Versus cada dia melhor e se destacando mais na cena gamer com materiais exclusivos. Parabéns Forkxx!

  8. William disse:

    Estou apostando nessa proposta para o desenvolvimento de e-sports nesse país, boa sorte e fico no aguardo para futuras parcerias com o portal versus

  9. Lndo disse:

    Fiquei curioso. Aguardando o restante das informações
    Valeu Versus

  10. Dark Vincent Dark Vincent disse:

    Forkxx, tava ansioso pra ver algo assim da sua parte. Vai em frente! :D

  11. baby disse:

    mto bom cara , espero a continuacao , .)

  12. Banzai_One disse:

    Eu conheço superficialmente como é tratado o Starcraft na Coréia (lá é considerado esporte mesmo), mas tem muitos jogos que foram para campeonatos que não conheço como eles são mais intimamente.

    No aguardo de cada "cena" sendo descrita com mais detalhes.

  13. smokeN disse:

    No aguardo, ótima matéria, aguardando ansiosamente!!!!

  14. smokeN disse:

    Aguardando ansiosamente

  15. smokeN disse:

    Aguardando ansiosamente!!!!!!

  16. Pingback: Desvendando o e-Sport: Prepare to Fight! | Portal Versus - Games de luta e competitivos em geral

  17. Pingback: Jogos de luta são o próximo E-sport? - Competição eletrônica e esporte

  18. Pingback: Desvendando o e-Sport: Ásia | Portal Versus - Games de luta e competitivos em geral